Procedimentos em Obras



Considerações sobre NR 10 CANAL INFORMATIVO A legislação para EPI EPIs X Insalubridade Perda da Audição Recuperação Térmica WhatsApp X Justa Causa Plano de Contingência NR 35 Sistemas e Equipamentos Canteiro de Obras NBR X NR Prontuário Elétrico Ruído na Construção Civil O que é LTCAT Procedimentos em Obras Segurança e Sustentabilidade Levante dessa cadeira Seminário Construção Civil Inscrição Abertas NR 35 PMOC O CONSTRUIR - Dez 2014 O CONSTRUIR - Nov 2014 O CONSTRUIR - Out 2014 Profissional de SST Cimento X Insalubridade Responsabilidade X EPI Iluminância de Interiores Levantamento Ambiental LAIA Nível Sonoro em dB A Manutenção Elétrica Arcos Elétricos Gestão Sustentável Nossa FANPAGE Primeiro Emprego do TST Os perigos da solda Auditoria Ambiental Acidente com Amônia O CONSTRUIR - Fev 2015 Boletim da Prevenção Governo combate acidente Fanzendo uma palestra Gases em espaço confinado O CONSTRUIR Abril 2015 Estrutura do PPRA Ag. químicos na construção Avaliação de Calor Dicas de Consultoria Planejando o Treinamento Como organizar SIPAT Perdas na construção civil As regras da consultoria Energias perigosas Assessoria ou Consultoria Qualidade do Ar de Interiores Ruído ambiental e ocupacional Padrão no uso de cabo de aço O trabalho a céu aberto 27 de Novembro Limites de Tolerância LT Quantitativa ou Qualitativa Aerodispersóides Dia da Construção Social Contaminantes no AR Guindaste - MUNCK Plataformas elevatórias Aterramento Temporário Legislação Energia Perigosas Risco Elétrico Risco Arco Elétrico SEP - Método de Trabalho Instalações em obras Bernardes Gestão e Serviços Avaliação de poeiras Erros no Treinamento Proibição do Amianto CANPAT 2017 - 2018 Periodicidade de Calibração

Prevenção - Procedimentos de segurança no canteiro de obras são essenciais para evitar riscos

20/02/15

A construção é um dos segmentos mais ativos e importantes para o desenvolvimento e a economia do País. Mas, além de suas atividades gerarem riqueza e empregos, há também dados alarmantes quanto às ocorrências de acidentes de trabalho no segmento.
 
De acordo com dados oficiais do Ministério da Previdência Social, somente no ano de 2013 foram registradas 61.889 ocorrências envolvendo acidentes e doenças do trabalho na construção civil.    
 
Riscos, desafios e prevenção

Existem fatores econômicos e culturais atrelados aos acidentes na construção civil. Ainda existe falta de investimento em planejamento de segurança e capacitação de gestores e funcionários. Todos os envolvidos nas atividades estão constantemente expostos a riscos físicos, químicos, biológicos, ergonômicos, e, por muitas vezes, os profissionais operacionais ou mesmo seus gestores não percebem essas ameaças.
 
Além disso, a alta rotatividade de funcionários, despreparo, e falta de treinamentos e procedimentos de segurança agravam ainda mais os riscos já existentes na atividade. Isso tudo sem mencionar a falta de fiscalização e auditorias por parte das autoridades competentes.
 
O grande desafio para diminuição de acidentes na da área de construção civil começa com a conscientização de todos os seus trabalhadores, independentemente da cadeia hierárquica de uma obra.
 
O funcionário deve ter ciência de que, por exemplo, precisa de treinamento para operar uma betoneira ou um elevador cremalheira, equipamentos indispensáveis em qualquer canteiro, mas que oferecem alguns riscos se utilizados por pessoas desqualificadas, pois podem causar  acidentes e colocar em perigo as próprias vidas e também dos companheiros de obra.
 
Além de acidentes mais graves, os trabalhadores não devem se expor ao calor, frio, umidade, pressão e ruído sem o uso dos equipamentos de proteção individual, situações que podem ser prejudiciais a longo prazo. Os profissionais devem compreender e aprender a reconhecer os riscos, mesmo sob a pressão da demanda de trabalho – e, se necessário, reportar-se ao sindicato ou ao Ministério do Trabalho, caso coagido a trabalhar em condições inseguras.
 
Para os empregadores, é de sua total responsabilidade - e um dever - cumprir a legislação trabalhista e seguir à risca os programas de prevenção de riscos e acidentes, obedecendo as Normas Reguladoras e sempre reforçar as boas práticas no ambiente de trabalho.


Fonte: JE Online