Plataformas elevatórias



Considerações sobre NR 10 CANAL INFORMATIVO A legislação para EPI EPIs X Insalubridade Perda da Audição Recuperação Térmica WhatsApp X Justa Causa Plano de Contingência NR 35 Sistemas e Equipamentos Canteiro de Obras NBR X NR Prontuário Elétrico Ruído na Construção Civil O que é LTCAT Procedimentos em Obras Segurança e Sustentabilidade Levante dessa cadeira Seminário Construção Civil Inscrição Abertas NR 35 PMOC O CONSTRUIR - Dez 2014 O CONSTRUIR - Nov 2014 O CONSTRUIR - Out 2014 Profissional de SST Cimento X Insalubridade Responsabilidade X EPI Iluminância de Interiores Levantamento Ambiental LAIA Nível Sonoro em dB A Manutenção Elétrica Arcos Elétricos Gestão Sustentável Nossa FANPAGE Primeiro Emprego do TST Os perigos da solda Auditoria Ambiental Acidente com Amônia O CONSTRUIR - Fev 2015 Boletim da Prevenção Governo combate acidente Fanzendo uma palestra Gases em espaço confinado O CONSTRUIR Abril 2015 Estrutura do PPRA Ag. químicos na construção Avaliação de Calor Dicas de Consultoria Planejando o Treinamento Como organizar SIPAT Perdas na construção civil As regras da consultoria Energias perigosas Assessoria ou Consultoria Qualidade do Ar de Interiores Ruído ambiental e ocupacional Padrão no uso de cabo de aço O trabalho a céu aberto 27 de Novembro Limites de Tolerância LT Quantitativa ou Qualitativa Aerodispersóides Dia da Construção Social Contaminantes no AR Guindaste - MUNCK Plataformas elevatórias Aterramento Temporário Legislação Energia Perigosas Risco Elétrico Risco Arco Elétrico SEP - Método de Trabalho Instalações em obras Bernardes Gestão e Serviços Avaliação de poeiras Erros no Treinamento Proibição do Amianto CANPAT 2017 - 2018 Periodicidade de Calibração

QUANDO E COMO ESCOLHER UMA PLATAFORMA MÓVEL ELEVATÓRIA

Sempre que possível, com base na avaliação dos riscos, este equipamento deve ser preferido a escadas ou cordas.

Antes de escolher uma plataforma móvel elevatória, devem colocar-se as seguintes questões:

  •  Qual a altura de elevação necessária?
  •  Qual a diferença de altura entre o local de execução do trabalho e a superfície de sustentação do aparelho?
  •  Quais são as características da superfície de sustentação (natureza, estado, inclinação e prumo, obstáculos, resistência, etc.)?
  •  Quantos trabalhadores são necessários a bordo?
  •  Qual o peso e a dimensão das peças e equipamento que serão elevados ou colocados a bordo?
  •  Há instalações eléctricas - linhas eléctricas, estações de transformação ou distribuição, emissores de rádio ou de televisão ou outro equipamento eléctrico na plataforma ou no âmbito de movimentação da mesma quando em funcionamento?

COMO USAR UMA PLATAFORMA MÓVEL ELEVATÓRIA

É primordial respeitar as condições de utilização definidas pelo fabricante e as exigências essenciais de saúde e segurança no trabalho que constituem um imperativo para garantir a segurança dos equipamentos de trabalho,
em particular:

  •  os limites definidos para garantir a estabilidade do equipamento de trabalho;
  •  a velocidade máxima do vento.

Sempre que a plataforma móvel elevatória seja utilizada num posto fixo, deve ser escorada e devem utilizar-se placas de apoio intermédias para os estabilizadores (em função da solidez do solo). É importante reconhecer o percurso antes de qualquer deslocação de equipamento, em especial para avaliar a inclinação e as superfícies irregulares: a inclinação deve ser compatível com o desenho da plataforma.

O trabalhador que opere uma plataforma móvel elevatória telescópica deve estar sempre fixado a uma linha de segurança (EPI), de maneira a evitar a queda.

Após a avaliação dos riscos, também há que:

  • montar e utilizar a plataforma móvel elevatória em segurança, de acordo com as instruções do fabricante, e certificar-se de que não existe o risco de comprimir ou cisalhar estruturas na zona de alcance da plataforma;
  • escorar a plataforma móvel elevatória, caso seja utilizada num posto fixo;
  •  nesses casos (e se a resistência do solo assim o exigir), usar placas de apoio intermédias para os estabilizadores;
  •  efectuar um reconhecimento do percurso antes de deslocar a plataforma móvel elevatória (para detectar obstáculos, irregularidades, etc.);
  •  em caso de tráfego rodoviário, garantir a segurança do espaço por baixo da plataforma de trabalho, inclusive por meio de sinais apropriados, se houver risco de colisão com veículos;
  •  respeitar rigorosamente as recomendações do manual de instruções quanto à estabilidade da plataforma móvel elevatória e à velocidade máxima do vento;
  •  respeitar a distância de segurança dos cabos de electricidade aéreos e outras instalações eléctricas, para evitar o risco de electrocussão;
  •  organizar o trabalho de modo a que, em caso de acidente ou emergência, um segundo trabalhador possa sempre utilizar os comandos de emergência.