E-mail: contato@bernardesst.com.br |

Fanzendo uma palestra

COMO FAZER UMA PALESTRA

http://santoscanada.com/wp-content/uploads/2015/02/PALESTRAS.jpg

Um dos grandes desafios de um profissional, quer seja ele um executivo, um médico, um técnico, advogado ou ainda um jovem no início de carreira, é fazer apresentações em público.

Não há como escapar. Mesmo o profissional que tenha optado pelos estudos em ciências exatas ou aquele que escolheu um trabalho técnico em prancheta, computador ou instrumentos em geral, terá que vender a sua habilidade, será eventualmente convocado para compartilhar os seus conhecimentos em palestras ou aulas expositivas.

Quanto mais a pessoa ascende na sua esfera profissional ou social, maior será o convívio com essas oportunidades. Para isso, é fundamental que esteja preparado para falar. Não só para falar, mas para falar bem, quer seja em um simples discurso de homenagem ou agradecimento ou para proferir palestras formais em um contexto nacional, internacional ou até para participar de entrevistas em rádio ou TV.

Apesar de parecer fácil em um primeiro instante, é para a maioria das pessoas uma verdadeira tortura, principalmente porque não foi preparado para fazer uma apresentação dessa natureza.

Abordarei, de forma simples e prática, alguns tópicos básicos que poderão orientar suas futuras apresentações. Mesmo que você já tenha alguma ou muita experiência, também poderá se beneficiar, pois esse roteiro poderá funcionar como um mapa para você nortear as suas próximas exposições em público.

1 - Como planejar uma apresentação

Planejamento é a primeira fase de uma apresentação. Através dele você terá uma visão panorâmica de toda a estrutura do seu trabalho, ajudando-o a estabelecer a direção a ser seguida. Através do planejamento também se poderá responder às perguntas: O que?, Quem?, Onde?, Como?, Quando?, e Por que?

- Definindo o propósito (ou finalidade) da apresentação.

Ao definir o propósito, ficará mais claro o “para que” você está fazendo a sua apresentação, que normalmente é Informativa, Persuasiva, Motivacional, de Entretenimento, Cortesia ou Mista.
Informativa: quando se deseja simplesmente dar esclarecimentos, prestar informações sobre mudanças, pressupondo que o público desconhece ou conhece pouco sobre o assunto. Também pode ser chamada de explicativa.
Persuasiva: tem como objetivo persuadir, envolver, fornecer dados para o público, tomar decisões ou modificar o seu ponto de vista, suas crenças, valores ou opiniões.
Motivacional: tem como meta promover mudanças de atitudes e comportamentos do público, tais como comprar, vender, votar, participar, escolher, influenciando-o para essas mudanças.
Discursos de Entretenimento: nessa situação, encontramos o bate-papo informal após um evento, com o objetivo de aumentar a alegria do ambiente ou criar uma situação mais favorável. Cabem aqui também aqueles “improvisos” sem maiores compromissos.
Discursos de Cortesia: Encontram-se nessa categoria, as falas de agradecimento, de homenagens, de despedida, de boas vindas, de congratulações e todas as orações que expressem gentilezas ou cortesias.

-Análise do Público-Alvo

  • Nesse tópico, obtêm-se todos os dados pertinentes das pessoas que estarão ou poderão estar presentes na sua apresentação.
  • Perguntas como essas deverão ser respondidas:
  • Quantas pessoas estarão presentes?
  • Qual é, efetivamente o seu público alvo?
  • Como o público se sente em relação ao seu assunto?
  • As pessoas têm conhecimentos sobre o que você irá abordar?
  • O que você espera que as pessoas façam a partir da sua apresentação?
  • O que o público precisa conhecer sobre o seu tema?
  • O que há de interessante, para o público, no assunto a ser abordado?
  • Quais seriam as perguntas mais prováveis que as pessoas poderiam fazer?
  • Qual o perfil etário do grupo?
  • Qual a quantidade de homens e de mulheres?

É evidente que cada situação requer uma análise detalhada, podendo gerar a necessidade de determinadas especificidades que poderão contribuir significativamente para o sucesso da apresentação.

Aconteceu um fato interessante, que gostaria de compartilhar com vocês e que ilustra bem a importância de ter as adequadas informações sobre o público-alvo.

Fui convidado pela professora Marisa Éboli para fazer uma palestra para os seus alunos de pós-graduação em Administração na FEA - Faculdades de Economia e Administração da USP.

Pedi-lhe que me informasse sobre o perfil dos alunos, sobre suas expectativas e eventuais outros dados que ela julgasse relevantes.

Confesso que fiquei impressionado. Não só enviou-me as informações comuns, mas também sobre as suas expectativas na vida, a sua visão sobre a importância da comunicação na sua carreira, quantos trabalhavam, as atividades em que atuavam. Foi, sem dúvida, uma das mais fáceis apresentações que já fiz, pois simplesmente procurei ajustar o meu trabalho às expectativas e necessidades desses alunos, procurando ser útil da melhor maneira que eu pude.

- Definição do Tempo da Apresentação

Saber o tempo de que você dispõe para fazer o seu trabalho é fundamental.
Tão importante é saber essa informação, porque o tempo norteará todo o seu trabalho e o ajudará a tomar decisões importantes, desde escolha de recursos, ambiente, seleção de assuntos etc.

- Considerações sobre o Ambiente

Conhecer o local antecipadamente, quando possível é fundamental. Isso o ajudará a organizar e a preparar detalhes que contribuirão significativamente para o sucesso da sua apresentação.

Visite a sala ou auditório, dirija-se ao local de onde irá falar, verifique distâncias, caminhe pelo local, respire o ambiente. Verifique as tomadas, certifique-se da voltagem, teste a iluminação, ligue eventuais aparelhos de ar condicionado, teste tudo.

  • As formas comuns de disposição do local são:
  • sala de reuniões
  • mesa redonda
  • sala de aula
  • sala com mesas para banquetes agrupados
  • espinha de peixe
  • auditório
  • mesa redonda

- Considerações sobre Equipamentos

A seleção e escolha dos equipamentos adequados ao público alvo, ambiente, assunto e o tempo da apresentação podem ser determinantes para o sucesso ou insucesso do trabalho.
Uma boa dose de bom senso, mesclada com sensibilidade e conhecimento técnico, junto com um pouco de criatividade, o ajudarão na definição dos equipamentos e recursos necessários e adequados à sua exposição.

Os equipamentos e recursos audiovisuais mais comuns e utilizados, são:

  • Retroprojetor
  • Quadro branco
  • Flip-chart
  • Projetor de slides
  • Tv
  • Aparelhagem de som
  • Microfones (fixo, lapela, com ou sem fio)
  • Projetor de multimídia
  • Indicadores a laser
  • Filmes de treinamento
  • Cenas de filmes
  • Projetor de originais

2 - Como preparar uma apresentação

- Definição de Objetivos

Ao preparar uma apresentação, é fundamental ter em mente o que você espera do público.

Para isso, é necessário definir os objetivos da sua apresentação. Quanto mais claros forem esses objetivos, mais fácil será conseguir os resultados esperados. Aqui cabe bem o conhecido pensamento de Sêneca: “Não há ventos favoráveis para quem não sabe para onde ir”.


Os objetivos devem ser Mensuráveis, Factíveis, Específicos, Concisos e Coerentes.

  • Mensuráveis: possíveis de se medir o progresso
  • Factíveis: possíveis de serem realizados
  • Específicos: deve-se evitar generalizações
  • Concisos: devem ser precisos, exatos, formulados resumidamente
  • Coerentes: deve haver uma adequação lógica entre as partes


Tendo os objetivos claros, poderá, então, elaborar as partes intermediárias, ou seja, os pontos principais da apresentação.

  • “Brainstorming”- ou seja, anote todas as idéias relacionadas ao assunto. Procure dar um título com poucas palavras para cada uma delas.
  • Categorização - Separe-as por categorias, semelhanças, grau de interesse ou coerência entre elas.
  • Eliminação - Elimine as idéias irrelevantes, levando em consideração o seu objetivo (ou objetivos)
  • Estruturação - Faça um plano de ação. Toda apresentação deve ter um alinhamento, uma congruência; além disso também deverá conter uma introdução, o desenvolvimento e a conclusão.
  • Acabamento - Nessa etapa serão feitos os ajustes finais de sintonia fina, ou seja, a escolha dos exemplos, as metáforas, a definição dos recursos que serão utilizados, ajustando aqui e ali. Isso fará com que sejam preservadas as idéias fundamentais, eliminando-se apenas os tópicos menos importantes. Essa é uma sistemática flexível.

Após esses passos, é só ensaiar, esperar pelo momento da apresentação, fazê-la e receber os aplausos pelo excelente trabalho realizado.

Fonte: Instituto Reinaldo Passadori

 

 

  • Rua da Mata, nº 630
    Marambaia - Belém - PA
    Cep: 66623-710